Os Patamares de Aprendizagem do SESP

O curso SESP será composto por três caminhos ou patamares diferentes, que serão integrados num conceito de formação holística. Os três patamares são:

O Patamar do Mentor:
O mentor como formador: terá a seu cargo formandos (5/6 gerentes), ao longo de quatro seminários, o mentor vai complementar os outros elementos do curso, vai dar apoio aos formandos que podem estar em diferentes estágios de desenvolvimento; cabe ao mentor adaptar a aprendizagem às necessidades dos formandos, fornecer "prática" experiência; saber / discutir os casos sociais das empresas e as histórias de sucesso. As funções são: seminários animados, esclarecimento de dúvidas sobre o desenvolvimento da formação SESP, troca de experiências e facilitar o processo de discussão de estudos, convidar representantes de empresas que venham apresentar as suas próprias histórias de sucesso na gestão estratégica.
O mentor como tutor: cabe-lhe a participação à distância no processo pedagógico individual de cada formando, o apoio geral, fazer contactos regulares, dar feedback; incentivar a formação de um grupo de apoio virtual, integrando todos os formandos. Os papéis são: clarificação das expectativas, a motivação do formando, motivar a participação do formando e supervisão, animação do fórum on-line, aconselhamento, adaptação, discussão dos módulos de aprendizagem, dar feedback e avaliação.
A orientação inclui, também, atividades que são baseadas na assessoria direta e na consultadoria. Essas atividades incluem o mentor e cada formando em particular e desenvolvem-se em reuniões no site e no local da Empresa Social. O foco destas atividades é o trabalho de consultoria direta e adaptada exatamente para a respetiva Empresa Social. Além disso deve prestar apoio e dar feedback e espera-se ainda que o mentor esteja disponível para a definição do contracto de aprendizagem (com base na ferramenta de diagnóstico) e para a prestação de assistência à Empresa Social durante a formulação da sua estratégia específica.

Patamar Individual:
Este patamar concentra-se na aprendizagem individual utilizando a plataforma e o material de suporte correspondente. Inclui os sete módulos e a ferramenta de diagnóstico do curso SESP. O caminho ou patamar individual é o lugar onde a maioria das informações de fundo teórico e material de aprendizagem pode ser encontrada. O conteúdo dos módulos será fornecido numa plataforma eletrónica para permitir a formação a um ritmo próprio e individual, que pode ser feito pelos formandos sempre que têm tempo disponível. O material é apresentado de uma maneira muito concisa, com foco na explicação dos conceitos mais centrais de empreendedorismo social e será facilitado por um suporte de tutoria.
Cada módulo abordará uma área específica de gestão de empreendedorismo social, como por exemplo a estratégia, os recursos humanos, o marketing, a liderança, a criatividade e inovação e a política ecológica para Empresas Sociais.

Patamar do Grupo:
Este caminho inclui as atividades do grupo de formandos que estão entre os seus pares. A formação desses grupos é um elemento central no projeto SESP. Os grupos devem ser pequenos para permitir ao mentor um apoio intensivo e aprofundado e um forte intercâmbio de conhecimentos. Este caminho ou patamar inclui quatro seminários presenciais, nos quais os participantes podem trabalhar os seus conhecimentos, mas também (e talvez mais importante) apresentar os seus planos de estratégia para as Empresas Sociais em que cada um trabalha. O grupo vai poder trocar experiências e ideias e os elementos do grupo devem apoiar-se uns aos outros. Desta forma, os gestores de Empresas Sociais podem aprender uns com os outros e gerarem-se novas sinergias nas respetivas Empresa Sociais.

Juntos, estes três caminhos ou patamares formam o currículo do curso de formação SESP que será baseada nos seguintes princípios: melhorar a preparação e qualificação para ajudar os gestores de Empresas Sociais, a fim de reforçar a sua capacidade de gestão de negócios e de acordo com as necessidades de aprendizagem identificadas, combinando o processo de auto-aprendizagem baseada em suporte on-line, sessões presenciais (em seminários) e no local e sessões de orientação e concepção dos módulos de uma forma que se possam desenhar percursos de aprendizagem individuais e de acordo com as necessidades de aprendizagem identificadas.